Parte da categoria dos moto-entregadores de Gravatá, se reuniram na manhã desta quinta-feira (07/04) na Câmara de Vereadores, para discutir o decreto n.º018/2002 de autoria do prefeito, Joselito Gomes (PSB).

A reunião foi organizada pelos vereadores Gil Dantas de Uruçu-Mirim, Bruno Sales e Tadeuzinho, ambos do (PSDB).

Os trabalhadores não concordam com aplicação deste decreto, que faz diversas exigências, por exemplo: Ter maioridade, (21 anos), está com o IPTU em dia, Necessidade de autorização para rodar na cidade, cobrança de taxas, moto só pode rodar com 5 anos para frente, necessidade de curso de capacitação para atuar na área, laudo psicológico, dentre outras diversas exigências.

Os vereadores se colocaram a disposição da classe, e informaram aos presentes que uma audiência pública será marcada em breve.

“O decreto pode ser legal juridicamente, mas é imoral. Vamos buscar mecanismos para que o mesmo seja pelo menos modificado ou extinto”. 

Informaram os vereadores.

O presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), também marcou presença, e reafirmou que será marcada uma audiência pública, a fim de explanar sobre o decreto e ver pontos que possam ser modificados, se for o caso.



Move - Você viu, seu cliente verá!

Os comentários estão desativados.