A reportagem do De Olho Em Gravatá, recebeu na tarde desta segunda-feira (25/05), diversas reclamações de consumidores que receberam as faturas da Companhia Energética de Pernambuco – CELPE, com valores consideráveis acima do normal pelos consumidores.

Segundo Josilene do Império, empresária Gravataense, com comércio na Travessa Severino José Prado, suas faturas costumam chegar com valores em torno de R$400,00 reais, mas neste mês de maio, sua fatura chegou, e o valor lhe assustou, R$690,67.

Aí, quando você acha que a sua conta vem abaixo de 400,00 a Celpe surge das cinzas do inferno e me manda esse valor! 😡“, comentou Josilene em seu perfil oficial no Facebook.

Já a consumidora, Maria José, moradora da Rua São Caetano, Bairro Novo, cadastrada no programa de baixa renda, que concede descontos na fatura, recebeu neste mês, a fatura de R$236,91, sendo que a consumidora recebeu nos meses anteriores, faturas que variam entre R$120,00 e R$180,00 reais.

Infelizmente estamos pagando caro por um serviços essencial, mesmo estando em pandemia, parece que os valores aumentaram em vez de diminuírem“, desabafou a consumidora.

A reportagem procurou a Unidade de Atendimento da Celpe na cidade de Gravatá para esclarecimentos sobre os valores denunciados, mas fomos informados que a unidade não está realizando atendimento por tempo indeterminado, devido a pandemia do Covid-19.

Vale salientar que a CELPE está proibida de realizar o corte por inadimplência, sobe multa por desobediência. A determinação também obriga o restabelecimento da energia elétrica aos consumidores residenciais do mesmo estado que tiverem sofrido corte por inadimplência.

Caso a Celpe descumpra a decisão, haverá a incidência de multa diária no valor de R$ 10 mil por consumidor afetado, além da possibilidade de responsabilização criminal da empresa.

Deixe uma resposta