Um grupo formado por 8 vereadores, encaminharam ao gerente da Compesa – Companhia Pernambucana de Saneamento, Tiago, no dia 31 de Abril de 2021, o ofício nº125/2021, solicitando esclarecimentos técnicos e pertinente sobre a cobrança de TARIFA DE ESGOTO descrita em faturas da companhia supracitada, bem como relatório técnico para oferecimento deste serviço, e tempestivamente o número de residências o mapeamento dos ramais que terão o valor adicionados às faturas.

Os vereadores também solicitaram o cumprimento da determinação prevista no parágrafo único, do art. 53, do Decreto n° 18.251, de 21 de dezembro de 1994, alterado pelo decreto n° 34.028, de 14 de outubro de 2009, de forma que as famílias cadastradas na subcategoria tarifa social não paguem a tarifa para remunerar os custos de coleta, transporte e tratamento de esgoto.

O autor do oficio foi o Presidente da Câmara, Léo do AR (PSDB), e foi assinado pelos vereadores, Gil Dantas (PSDB), Tadeuzinho (PSDB), Bruno Sales (PSDB), Adeildo do Abacaxi (MDB) e Nino da Gaiola (PP).

Até o fechamento desta reportagem, os vereadores não obtiveram respostas por parte da Compesa, que já está cobrando a moradores, a taxa de 100% sobre o valor do abastecimento.

Os vereadores repudiam as taxa de esgoto que estão sendo cobradas pela Compesa. Mediante o momento que os gravataenses estão passando por conta da pandemia, é inadmissível que tau cobrança seja destinada aos consumidores, e da forma que está sendo feita.



PubGS - Você viu, seu cliente verá!

Os comentários estão desativados.