Mandacaru: Arquivo / De Olho Em Gravatá

Nesta terça-feira (27/04), o distrito de Mandacaru pertencente a Gravatá, completa 97 anos, e o De Olho Em Gravatá trás a história do distrito. Confira abaixo:

Segundo a narração da professora Leopoldina Maria de São José, MANDACARU era um matagal imenso. Em 1918, o Sr. Minervino Correia construiu um prédio para ser a escola dos filhos, já que próximo, só existia a escola no sítio Prianas. Em começo de 1924, Cônego Américo Pita chegou à casa do Sr. José Batista para descansar e propôs que construísse uma capela no local da venda. Seu José Batista, que era católico convicto, disse que não havia problemas e disse que só precisava demolir o prédio. O padre, por sua vez, falou que não era preciso e só necessitava de um local para a sacristia para começo e que depois faria uma igreja. Ele, ou outro padre, se encarregaria disso. O clérigo esperava que um dia este local se tornasse um povoado e depois passasse a ser vila.

As pessoas ficaram entusiasmadas com a ideia. Foi aí que juntaram-se ao Sr. José Batista, os senhores Paulino Paz, Neco Paulino, João Batista, João Bezerra (conhecido por João Pipiu), Joaquim Bezerra (Joaquim Pipiu), Minervino Correia, Manuel Ferreira e mais algumas pessoas que quiseram ajudar a desmatar o matagal, onde existiam muitos mandacarus, que deram nome ao lugar.

Foi aos 27 de abril de 1924, em um domingo, às 10 horas da manhã, que chegou a procissão com a imagem de SÃO JOSÉ vindo da cidade de Gravatá ao povoado. Era um dia chuvoso, mas o povo estava tão satisfeito que não se incomodou com a chuva. Às 11 horas da manhã, foi celebrada a missa. O padre passou o dia, a noite, rezou o terço e fez um belo sermão sobre São José, o pai adotivo de Jesus Cristo e esposo de Maria Santíssima. A festa da noite foi animada por dois poetas: Severino Milanês e João Magro, residentes de Riachão. Além das canções que soavam de uma banda de pífano, os poetas cantaram repentes naquela noite.

MANDACARU está localizado a 500 metros do nível do mar, situado no Agreste Pernambucano, onde se encontra o Vale do Ipojuca, devido às características climáticas desta região, situada a Oeste do Município de Gravatá. Mandacaru fica a 12 km da sede do município de Gravatá e foi elevado a distrito no dia 18 de abril de 1955. É constituído pela sede e por 29 sítios. Os habitantes vivem em torno do sistema de agricultura familiar de subsistência, mantendo hábitos sociais e culturais comuns às sociedades nordestinas. A forte presença da Igreja Católica, desde o início de criação da vila, é mantenedora dos hábitos sociais e culturais dos moradores. A relativa aproximação com polos urbanos, como Recife, Caruaru e Gravatá faz com que haja fácil acesso à comunidade através da PE-87, além dos muitos meios de transportes urbanos e particulares disponíveis e a forte inserção dos meios de comunicações de massa existentes na região. Atualmente, a população vive do comércio, da agricultura, da floricultura, e da pecuária. Ao longo da história política do distrito, foram eleitos 08 vereadores e nomeados 22 subprefeitos.



PubGS - Você viu, seu cliente verá!

Os comentários estão desativados.