MPPE ajuíza ação civil contra ex-prefeito por Contratações Irregulares

O De Olho Em Gravatá, assim como outros veículos de comunicação do estado, tentou, mas não conseguiu entrar em contato com o ex-prefeito, para que ele fizesse sua defesa.

1083
Ex-Prefeito – Bruno-Martiniano (Foto da Internet)

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou uma ação civil pública contra o ex-prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano. De acordo com o MPPE, ele é acusado de ter feito 1.072 contratações temporárias irregulares enquanto esteve à frente da gestão municipal.

O De Olho Em Gravatá, assim como outros veículos de comunicação do estado, tentou, mas não conseguiu entrar em contato com o ex-prefeito, para que ele fizesse sua defesa.

Em 2015, o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) constatou as irregularidades das contratações. O ex-prefeito não apresentou explicações para os contratos temporários, conforme informou o MPPE.

O promotor de Justiça João Alves de Araújo, que atua em Gravatá, constatou a falta de transparência dos atos do ex-prefeito, que dificultaram o trabalho da Corte de Contas e o controle realizado pela própria população, devido à ausência de divulgação de documentação comprobatória das contratações“, destacou o Ministério.

Houve contratações temporárias para o exercício de diversas funções como, por exemplo, enfermeiro, médico, motorista, vigia, copeiro, porteiro, nutricionista, fonoaudiólogo e agente de endemias.

MPPE ajuíza ação civil contra ex-prefeito por Contratações Irregulares
3.8 (75.38%) 13 votos
Anuncie