Interventor de Gravatá é entrevistado pelo Programa CBN Total

153

Nesta terça-feira (2), o interventor de Gravatá, Mário Cavalcanti, esteve nos estúdios da Rádio CBN, no Recife, para conceder uma entrevista ao Programa CBN Total, sob o comando do jornalista Aldo Vilela. A pauta foi voltada para a situação encontrada pela equipe interventora.

Prestes a completar três meses à frente do município, Mário Cavalcanti relatou as dificuldades que encontrou e falou sobre as medidas adotadas para sanar os problemas. Durante o bate papo, o interventor relatou o conflito nas informações municipais, o comprometimento da folha de pagamento que encontrava-se em 72%, ultrapassando o que recomenda a Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 51,3%, e, ainda, falou sobre a queda na arrecadação fiscal.

Na oportunidade, Cavalcanti fez um comparativo entre os municípios de Gravatá e Moreno. Gravatá possui aproximadamente 80 mil habitantes e, durante o ano, obteve 5 milhões em arrecadação fiscal. Já a cidade de Moreno, obteve 10 milhões em sua arrecadação e, atualmente, possui uma população estimada em 56 mil habitantes. Vale destacar que, em Gravatá, existem cerca de 20 mil casas de segunda residência, localizadas em condomínios e flats. Com essa informação, o interventor destacou que está batalhando para promover uma força tarefa e aumentar a arrecadação municipal.


Mário Cavalcanti destacou que, em meados de janeiro deste ano, apresentou à imprensa o balanço administrativo da gestão. Do passivo de R$ 86,05 milhões, R$ 44,80 milhões se referem a débitos com INSS; R$ 27,80 milhões são de débitos com fornecedores; R$ 8,49 milhões são devidos ao Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Gravatá (IPSEG); R$ 4,15 milhões de débitos com consignados. O restante tem vinculação com termos de ajuste de conduta e com contribuições sindicais.

No que se refere ao comportamento da receita, o levantamento comprovou a alta dependência do município dos recursos federais e estaduais na composição do caixa. A principal fonte das receitas próprias da prefeitura é a tributária (IPTU, ISS, ITBI, IRRF, entre outros), que corresponde a 83% da receita própria. Para compreender a situação financeira, em dezembro, o município recebeu transferências de recursos federais/estaduais de R$ 9,06 milhões de reais, enquanto a receita própria do município não chegou a R$ 700 mil reais. 


Entre as medidas já tomadas nos últimos 60 dias, destacam-se a redução de seis no número de secretarias e a reforma administrativa, aprovada em plenário pela Câmara de Vereadores. Durantes os dois meses, a retomada da coleta de lixo na cidade; a Implantação de mesa geral de negociações permanente com os sindicatos; o restabelecimento do fornecimento de medicamentos e alimentos ao hospital e unidades de saúde da cidade; e a assinatura do convênio para início da municipalização do trânsito foram alguns dos problemas solucionados.

Encerrando a entrevista, o interventor aproveitou para convidar os ouvintes à prestigiarem o Gravatá Jazz Festival. O evento é gratuito e ocorre de 6 a 9 de fevereiro em três polos da cidade: Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar, Parque da Cidade e Igreja Matriz.

Interventor de Gravatá é entrevistado pelo Programa CBN Total
Ainda não votou
Like
Curtir Amei Haha Uau Triste Irritado

Compartilhar no WhatsApp:


Boa Live Gravata