Igreja Católica Apostólica Brasileira Envia Nota Sobre Celebração de Casamento ”GAY” Em Maceió

521

A presidência da Igreja Católica Apostólica Brasileira – ICAB – através de seu presidente, Dom Josivaldo Pereira de Oliveira, pronuncia-se sobre a matéria veiculada no site do O Globo, g1.globo.com, a respeito de um “casamento gay” que será celebrado por um bispo da Igreja Católica Apostólica Brasileira, Dom Fernando Pugliese, auxiliar na Diocese de Maceió – Alagoas.

A Igreja Católica Apostólica Brasileira não é contrária às conquistas na sociedade pela igualdade e isonomia entre as pessoas. Neste sentido, rechaçamos qualquer forma de violência verbal ou física por causa das opções e orientações que um cidadão faça em termos político, religioso, ideológico e sexual.

Todavia, a Igreja Católica Apostólica Brasileira considera o comportamento sexual humano sacramental por natureza. A Igreja Católica Apostólica Brasileira, neste diapasão, prioriza o entendimento Bíblico e a Tradição Cristã. 


Sacramentalmente, para a Igreja Católica Apostólica Brasileira, segundo seu Código Eclesiástico, matrimonio como graça de Deus, somente pode ser celebrado entre Homem e Mulher.

A notícia evidencia que o citado Bispo dom Fernando Pugliese, tem a aprovação da Igreja, e dos demais bispos conciliares, situação totalmente desconhecida pelo Conselho Episcopal e obviamente por todo o Concílio dos Bispos. 


Tal atitude é um ato espontâneo, irreverente e rebelde do bispo, que segundo suas opiniões pessoais faz uso irresponsável do dom que lhe foi concedido, de forma abrupta o distribui, sendo de forma autoritária e rebelde. Dom Fernando Pugliese não tem nenhuma aprovação de nenhuma instancia da Igreja Católica Brasileira, nem mesmo tem amparo legal e de documentos que o outorgue direitos para levar a cabo esta cerimonia.

A Igreja Católica Apostólica Brasileira, representada por todos seus bispos, padres e fieis lamentam o fato e a atitude do irmão, os mesmos repudiam essa decisão do Bispo e desaprovam tal atitude que fara om que o Dom Fernando Pugliese seja sancionado pelo Tribunal Eclesiástico da Igreja por tao grande incompatibilidade com a comunhão e o colegiado dos Bispos.

O Bispo Diocesano de Maceió, Dom Rommel, também REPROVA oficialmente a realização de tal ato e jamais foi consultado sobre o acontecimento do mesmo. Lamenta o incidente em que envolve pessoas de bem, mas afirma que sua posição esta em desacordo com Dom Fernando Pugliese e que a Diocese de Maceió tomara essa ação do Bispo Auxiliar como um ato de desobediência a Igreja Particular da ICAB em Alagoas e contra a hegemonia do Concílio dos Bispos.

Assim entendemos a situação e oficialmente, expressamos nosso parecer sobre esta notícia veiculada pelo site g1.globo.com.

Atenciosamente Diácono Sandro Alves.

Para o DE OLHO EM GRAVATÁ
Igreja Católica Apostólica Brasileira Envia Nota Sobre Celebração de Casamento ”GAY” Em Maceió
Ainda não votou
Anuncie